Monday, October 17, 2016

Lados de uma mesma moeda

Você sabia que existem diferentes tipos de transtornos de humor? Confira!


Revista Transtorno Bipolar. Texto Jéssica Frabetti Design: Rafaelle Bortolan/colaboradora

De acordo com a associação Brasileira de Transtorno Bipolar (ABTB), a doença é uma condição médica frequente – estima-se que cerca de 1,8 a 15 milhões de brasileiros sejam portadores do transtorno bipolar. Entretanto, o problema pode se infestar em diversos graus, sendo apresentado em quatro tipos numa escala de formas mais leves e mais graves, quando atrapalha completamente a rotina do indivíduo. “ O que vai apontar o nível é a frequência, a gravidade e a duração. No primeiro nível, por exemplo, a pessoa consegue executar suas tarefas diárias”, indica a psiquiatra Maria Cristina de Stefano.

Seja qual for o quadro, a variação de humor constante não é saudável e é preciso ser reconhecida o quanto antes.

Saiba mais sobre tratamento da depressão bipolar!

TRANSTORNO BIPOLAR TIPO I
Esse tipo de transtorno acomete cerca de 1 % da população mundial e deixa o humor do doente exageradamente elevado  expansivo (mania) e pode prejudica-lo nos círculos sociais. Além disso, o indivíduo também pode passar por períodos de sentimentos negativos, perda de apetite e insônia. “Em quadros como esse, o que mais chama atenção é a desproporção entre as reações, ou seja, quando não há acontecimentos no ambiente em que a pessoa está e  que justifiquem tal comportamento alterado”, explica Maria Cristina.

TRANSTORNO BIPOLAR TIPO II
Essa forma de apresentação difere-se do tipo I devido ao nível de humor, menos elevado e agressivo, sendo assim chamado de hipomania. De acordo com o Manuel Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, pessoas com transtorno bipolar tipo II normalmente apresentam um episódio depressivo maior, sem que os estados euforia mais amenos (hipomania) causem prejuízos pontuais para a vida do paciente.

TRANSTORNO CICLOTÍMICOS
Tem como característica essencial a oscilação frequente de humor, com sintomas alternados de euforia e depressão moderados. É considerado um dos menos graves, já que, muitas vezes, pode ser confundido com a própria personalidade da pessoa. Porém, de acordo com o Manual, embora alguns indivíduos com esse tipo possam não ter problemas com certos períodos de hipomania, o prejuízo social acontece em decorrência das mudanças constantes de humor, ou seja, o indivíduo pode ser visto como temperamental, mal-humorado, imprevisível, incoerente ou não confiável.

TRANSTORNO RELACIONADO INDUZIDO POR SUBSTANCIA OU MEDICAMENTO
Tanto no transtorno bipolar quanto no transtorno relacionado induzido, as característica diagnosticadas são as mesmas: mania, hipomania e depressão. O que varia é que no segundo os estados surgem e se tornam um problema devido a uma substância. Isso ocorre por causa dos efeitos  colaterais de alguns fármacos antidepressivos e outros psicotrópicos. Entretanto, segundo o Manual, quando acontecem casos de da hipomania ou mania após uso de medicamento antidepressivo ou outros tratamentos e persistem além dos efeitos fisiológicos do fármaco, essa condição é considerada indicadora de transtorno bipolar real, e não de transtorno relacionado induzido.

Da para controlar?

O tratamento do transtorno bipolar é feito por especialistas de diversas áreas, como psicólogos, psiquiatras e neurologistas. “Em alguns casos, há a internação para proteger o indivíduo dele mesmo e também para que os médicos verifiquem quais medicamentos têm mais eficácia e eficiência”, explica Maria Cristina.

Quando a barriga dita o humor!

Maria Cristina explica que alterações no aparelho digestivo também podem originar várias doenças emocionais. Podem ser causadas pelas lesões das paredes do intestino; motilidade intestinal, que é a capacidade dos intestinos realizarem contrações para expelir o bolo fecal; alterações na flora bacteriana ou variação de hormônios responsáveis pela digestão-absorção. A má alimentação também pode prejudicar as funções mentais, como percepção, memória e até causar distúrbios de humor.

Estados de Humor

Mania

Esse estado também é conhecido como euforia, ou seja bom humor em excesso. É quando essa reação se torna um empecilho.
Sintomas:
– Hiperatividade
– Autoestima elevada
– Negação daquilo que é obvio
– Comportamento agressivo
– Irritabilidade extrema
– Aumento da vontade sexual
– Não reconhecer a doença
– Incapacidade de julgamento

Hipomania

É um intermediário do excesso da euforia, quando a pessoa continua com um bom humor em demasia, porém, menos que na mania, já que os sintomas não refletem tanto no dia a dia do indivíduo.

Depressão

Nesse estado, o indivíduo apresenta o ápice do mau humor.
Sintomas:
– Pensamentos negativos e suicidas
– Preocupação com fracassos
– Perda de energia
– Sentimentos de culpa
– Dificuldade em dormir

No comments:

Post a Comment