Wednesday, July 22, 2015

Cinco passos para identificar sinais de distúrbios psíquicos

A proposta não é substituir o trabalho de profissionais, mas facilitar o encaminhamento a serviços especializados!

Situações preocupantes que envolvem pessoas com doenças mentais acontecem todos os dias em diversos lugares. Estimativas da Agência de Serviços em Abuso de Substâncias e Saúde Mental (SAMHSA), nos Estados Unidos, revelam que aproximadamente 20% dos adultos apresentam transtornos mentais em algum grau.
Não há fórmula mágica para evitar a angústia ou a violência que podem surgir com o sofrimento psíquico intenso. Alguns pesquisadores, porém, acreditam que uma recente estratégia pode ajudar a amenizar o problema. Um programa chamado Primeiros Socorros em Saúde Mental (MHFA, na sigla em inglês) treina cidadãos comuns para reconhecer os primeiros sintomas de distúrbios emocionais ou os sinais de uma crise para encaminhar a pessoa com dificuldade à assistência adequada.

De acordo com o projeto, uma intervenção eficaz dos próprios cidadãos não exige compaixão ou bom ânimo, mas sim um conjunto de competências que enfatizam a capacidade de ouvir ativamente, garantir segurança e informação útil e avaliar quando alguém se tornou perigosamente instável.
A proposta não é substituir o trabalho de profissionais, mas facilitar o encaminhamento a serviços especializados. O MHFA oferece um método simples e rápido para identificar sinais de distúrbios psíquicos e ajudar a pessoa em sofrimento.





Leia o texto completo “Primeiros socorros em saúde mental”, da edição de julho de Mente e Cérebro, disponível na Loja Segmento: http://bit.ly/1epW4DO

2 comments:

  1. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  2. Olá, tudo bem? Sou vestibulando de medicina. Sou uma pessoa que gosta muito de se dispor a ajudar as outras, podendo contribuir de qualquer forma para o bem-estar psíquico do próximo. Eis o que me faz decidir fazer a psiquiatria. Encontrei como uma grande inspiração o Augusto Cury, médico psiquiatra e psicoterapeuta. Pergunto-me como ele fez para aprofundar os estudos dele na parte comportamental, terapêutica do indivíduo, sendo psiquiatria uma área médica, focada mais em aspectos biológicos? Tenho pesquisado para saber mais sobre a biografia dele, mas lá não evidencia a respeito disso. Como ele fez a psicoterapia? É uma especialização de psiquiatria? Poderia me informar mais sobre essa área dentro da medicina? Interessei-me muito por ela. Estava decidindo antes entre psiquiatria e psicologia. Optei pela primeira, em função da minha curiosidade em estudar outras partes do corpo, fornecendo-me um conhecimento mais amplo, para depois focar na mente humana. Porém, não pretendo estudar somente a parte biológica, medicinal. Também gostaria de poder me aprofundar no comportamento humano, nas emoções, assim como o Augusto chegou a fazer, escrevendo vários livros relacionados a esse assunto. A maioria das pessoas ao mencionar a psiquiatria, fala sobre transtornos, esquizofrenia, coisas similares... Queria saber mais sobre psicoterapia. Poderia me esclarecer essa dúvida? Obrigado.

    ReplyDelete